Os malefícios do ruído em nosso corpo

Os efeitos do RUÍDO em nosso ORGANISMO não se restringem ao SISTEMA AUDITIVO (perda auditiva, problemas vestibulares / do labirinto e zumbido). Sons acima de 50dBA (‘conforto acústico’) já geram algum STRESS em nosso corpo e os sons acima de 85dBA são potencialmente nocivos à nossa saúde, podendo causar alterações: no sistema CARDIOVASCULAR (aumenta a produção de adrenalina e cortisol, levando a contração dos vasos sanguíneos, pressão alta, aumenta os batimentos cardíacos e o risco de infarto, etc), na produção de HORMÔNIOS (da tireóide, por exemplo), no sistema NEUROLÓGICO, no sistema GÁSTRICO (aumenta o movimento do estômago e intestino) e levar a quadros de cefaleia (dor de cabeça), insônia, ansiedade, cansaço, depressão, isolamento, dilatação das pupilas, contração muscular, alterações de comportamento e conduta (irritabilidade, mau humor), diminuição da concentração e do rendimento no trabalho e nas atividades físicas, entre outros efeitos. É importante salientar que esses problemas PODEM NÃO SER IMEDIATOS, mas são CUMULATIVOS e tais alterações também dependem: do NÍVEL DE PRESSÃO SONORA (‘volume’ do som), do TEMPO DE EXPOSIÇÃO AO RUÍDO e da PREDISPOSIÇÃO de cada um (susceptibilidade individual).
EVITE EXPOR-SE AO RUÍDO! A SUA AUDIÇÃO E SEU CORPO AGRADECEM!

Comentários

comentários