Anatomofisiologia da Orelha

Nossa ORELHA é dividida em três partes, a orelha EXTERNA (composta pelo pavilhão auricular e pelo canal do ouvido, seguindo até a membrana timpânica), a orelha MÉDIA (que contém ar, proveniente da tuba auditiva e os menores ossinhos do nosso corpo – o martelo, bigorna e estribo – eles ficam suspensos e ‘presos’ na membrana timpânica, ligando-a à orelha interna) e a orelha INTERNA (onde estão o labirinto e a CÓCLEA – estrutura que ‘guarda’ as células que formam nosso nervo auditivo).
O SOM chega através do ar, passa pelo canal do ouvido, faz a membrana timpânica vibrar, deslocando a cadeia ossicular na orelha média, que, como uma alavanca, impulsiona e amplifica essa energia mecânica para a cóclea (nota: tem líquido ‘banhando’ as células auditivas lá dentro!) – que, por sua vez, transfere e amplifica novamente toda essa energia que se propaga como uma onda e gera potenciais elétricos que estimulam o nervo auditivo e seguem até as áreas do córtex cerebral responsáveis por essa função. Salienta-se que dentro da cóclea há ‘divisões’ das células auditivas por frequências de sons (“tonotopia”), diferentes estruturas, sinais químicos e elétricos e outras especificidades que tornam possível ouvirmos os sons que nos chegam com tantas variações, nuances e ‘riqueza’ de detalhes.

Comentários

comentários